GatoTerapia

Os gatos são animais maravilhosos. Eles amam a independência, mas também os mimos.

Há anos a hipoterapia (terapia com cavalos) vem demonstrando incríveis resultados com crianças com autismo, problemas de autoestima ou paralisia cerebral. Embora não exista uma base científica que comprove, não há dúvidas de que como terapia complementar é capaz de melhorar as habilidades motoras e emocionais dos pacientes.

Da mesma forma, a gatoterapia demonstrou que a companhia de um gato promove melhorias físicas e psicológicas. Pode parecer inacreditável, mas os felinos podem trazer muito mais benefícios do que a maioria das pessoas acredita.

A gatoterapia é um tratamento para os problemas de ansiedade, estresse e depressão.  Melhora a qualidade de vida e cria uma conexão muito especial entre o felino e seu dono. Além disso, de acordo com vários estudos, as pessoas que sofrem de algum tipo de cardiopatia mostram uma progressiva melhoria após conviver com um gato.

Os felinos costumam ser bastante recomendados para pessoas que vivem sozinhas, principalmente no caso dos idosos. Inclusive, pessoas que sofrem algum tipo de demência, como o Alzheimer, podem ter lembranças ao fazer carinho nos gatos, retardando a degeneração neuronal que sofrem. O ronronar do animal, por sua vez, estimula algumas terminações nervosas fundamentais na hora de se lembrar de histórias passadas.

“Cientistas demonstraram que os gatos ronronam quando inspiram e expiram, com um padrão constante e frequência entre 25 e 150 Hz. Vários pesquisadores mostraram que frequências sonoras neste espectro podem melhorar a densidade óssea e a saúde”, escreveu o especialista Leslie A. Lyons, da Escola de Medicina Veterinária da Califórnia. “Ainda que seja tentador dizer que o gato ronrona porque está feliz, é mais plausível acreditar que este ato seja um meio de comunicação e uma fonte potencial de autocura”, finalizou em artigo da Scientific American.

A psicanalista e superintendente técnica da ONG Patas Therapeutas, Silvana Fedeli Prado, conhece na prática todo o benefício que os felinos, ao lado dos cães, animais mais utilizados em terapias assistidas por animais (TAA), podem oferecer. “Hoje sabemos que o ronronar dos gatos faz maravilhas, e o contato com o animal libera dopamina (sensação de recompensa no cérebro), oxitocina (hormônio que é liberado quando estamos próximos de quem gostamos) e diminui o cortisol (hormônio relacionado ao estresse)”. Para ela, os animais nos aceitam como somos, o que aumenta a nossa sensação de bem-estar. “Podemos chegar em casa cansados e estressados, mas, ao cuidarmos do animal temos um efeito muito positivo.


Alguns dos Benefícios da GatoTerapia:

 

- Melhora os sintomas da depressão e do estresse.
Os felinos provocam uma notável melhoria nas pessoas que sofrem de transtornos de estresse, ansiedade e depressão. O ronronar é muito relaxante, estimula a concentração e cria um ambiente muito acolhedor.


- Representa uma companhia.
Para uma pessoa que vive sozinha, o gato é a melhor opção. Ele é um animal muito independente quando quer, mas também muito carinhoso. 
Os gatos são muito divertidos e brincalhões. Você sempre vai se divertir com eles. Lembre-se de que é preciso oferecer alimentação adequada, ficar atento às vacinas e oferecer todos os cuidados necessários para seu novo companheiro.

- A presença de animais de estimação junto a pessoas idosas, por exemplo, ajuda a aumentar a segurança e troca de afeto.
Normalmente as pessoas mais idosas buscam alguém de quem possam cuidar e trocar afeto. Eles [os animais] agregam segurança ao idoso, que se sente mais seguro com um animal por perto. Pelo fato de ficar mais tempo em suas residências, um animal de estimação ajuda a preencher o tempo fazendo companhia, além de dar e receber atenção (…) os animais de estimação, através de sua relação de carinho puro e espontâneo, resgatam no idoso a capacidade de interagir, empenhar-se em novas tarefas e de amar cada vez mais seus animais”.

- Ajuda no tratamento do Alzheimer, do autismo e do TDAH.
Como mencionamos anteriormente, os gatos são usados como terapia complementar em casos de autismo, Alzheimer ou TDAH. Embora cientificamente não existam pesquisas que apoiem esse uso, são conhecidos milhares de casos nos quais a presença dos gatos melhorou a qualidade de vida dos seus donos.

- Fazer carinho, ouvir miar e ronronar e observar como brincam serve de estímulo para muitos pacientes.

- Em crianças com problemas de socialização ou aprendizagem, ler e falar para gatos ajuda a desenvolver a confiança.

- Devolvem a vontade de sorrir a quem se sente triste ou deprimido, além de contribuírem para desenvolver o sentido lúdico.

- Foi provado que interagir com um bichano (ou com qualquer outro animalzinho) ajuda a diminuir a pressão sanguínea. Não é por menos que um estudo recente mostrou que donos de gatos tem 40% menos chances de terem um ataque cardíaco.

- O contato com gatos auxilia na redução da pressão arterial e estresse, diminuindo consequentemente o índice de problemas cardíacos. 


- Outros benefícios também são aplicados a autistas, esquizofrênicos e indivíduos com problemas de comunicação, pois o gato tende a respeitar as limitações apresentadas. 

Gostou do que leu?

Se apaixonou ainda mais pelos gatos?
 

O Projeto Gatinho Zen, faz uso  da gatoterapia, onde todas as pessoas que vem para nossos atendimentos terapêuticos holísticos/alternativos podem interagir com nossos 24 animais que vivem aqui.
 

Incentivamos a adoção responsável e consciente para as pessoas, sempre afirmando que adotar um gato, faz bem para pelo menos dois corações! O seu e o dele!
Por isso é muito comum ler "Quem tem um gato é mais feliz!" Não é apenas uma frase sem coerência.
Adotar um gato faz realmente bem para o SER.
 

Quer saber mais sobre o assunto ou adotar um gatinho de forma consciente?
Entre em contato com a gente!
(73) 98205.7828