© Gatinho Zen
Projeto social gatos de rua - Arraial D´ajuda 2018
Dominios BR - Marketing Digital

Buscar
  • Gatinho Zen

A IMPORTÂNCIA DA CASTRAÇÃO



Muitas pessoas tem receio de castrar seu gato achando que estarão fazendo mal ao animal, o que não é verdade.

Ao contrário dos seres humanos que fazem sexo “por vários motivos” os animais só fazem sexo para a reprodução.

O grande problema é que, quanto mais eles cruzarem, mais animais nas ruas existirão e o sofrimento e morte destes gatinhos nunca terá fim.


ENTENDA O QUE É A CASTRAÇÃO?

A castração consiste em uma cirurgia feita em cães e gatos, fêmeas e machos, para impedir que se reproduzam sem controle. Para cada bebê que nasce, 15 cães e 45 gatos também podem nascer. Em seis anos, uma cadela e seus descendentes podem gerar 64 mil filhotes!! No caso das gatas esse número é ainda maior. Isso explica o grave problema da superpopulação desses animais, com a morte de milhares deles. Isso pode ser evitado por meio da informação.


Como funciona?

A castração consiste na retirada do útero, trompas e ovários, no caso das fêmeas. Nos machos, na retirada dos testículos.

A cirurgia, feita com anestesia geral, é simples mas deve ser executada apenas por veterinários devidamente habilitados. Em torno de uma semana o animal estará totalmente recuperado.

A castração pode ser feita a partir dos 2 meses de idade. Para as fêmeas é recomendado castrar antes do primeiro cio.


Vantagens da Castração:

* Vivem mais;

* Controle de natalidade, diminuindo assim o número de filhotes abandonados pelas ruas;

* Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas, do câncer de mama, útero, próstata e testículos;

* Elimina a Gravidez Psicológica, comum em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas (muitas vezes com edema), a produção de leite e irritabilidade excessiva;

* Elimina o risco do câncer dos órgão genitais;

* Diminui o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais;

* Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;

* Elimina os estados de excitação por falta de cruzamento (e o embaraço com as visitas!);

* Elimina a inconveniente perda de sangue das cadelas no período de cio, assim como as desagradáveis reuniões de machos na porta de sua residência;

* Diminuiu o hábito dos gatos de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.


Mitos sobre a Castração:

– “Castração engorda?”

O animal não engorda devido à castração e sim pela diminuição de suas atividades físicas, necessitando, portanto, mais exercícios. A quantidade de alimento também poderá ser diminuída.

– “Eu não posso pagar!”

O custo da operação será amplamente compensado por futuros gastos com alimentação, vacinas, etc. do animal gestante e das crias, ou de eventuais complicações no parto ou ainda despesas com cirurgias e medicamentos decorrentes de doenças em animais não castrados. Hoje, várias clínicas realizam castrações a preços reduzidos ou facilitam o pagamento. Informe-se com os veterinários.

– “Eu sempre arrumo pra quem dar os filhotes.”

Nem sempre isso é verdadeiro, sendo mais comum a atitude de querer se livrar de um problema. É sempre bom lembrar que uma fêmea pode gerar dezenas de filhotes que, por sua vez, crescerão e terão outras crias, multiplicando o problema. Para que deixar novos filhotes nascerem se não há lares suficientes para os que já existem?

– “Ele não tomará mais conta da casa.”

Os animais castrados não perdem o instinto de proteger seu território. Por outro lado, perde o indesejável costume de urinar em diversos cantos. Cabe ainda lembrar que animais castrados ficarão mais caseiros, deixando de se envolver em brigas na disputa de fêmeas.

– “Mas ela precisa ter pelo menos uma cria…”

Ter uma cria não acrescenta saúde ao animal e sim mais animais ao problema. Pesquisas mostram que, quanto mais cedo for realizada a castração, menores as chances da fêmea desenvolver câncer de mama, além de outras doenças.

– “Meu animal vai sofrer?”

A cirurgia, feita sob anestesia geral, é indolor. Dentro de um ou dois dias, o animal estará brincando e retomará suas atividades normais.

– “Eu estarei interferindo na natureza do meu animal?”

Seu animal não tem escolha, segue apenas o instinto. É dever do proprietário intervir e prevenir nascimentos indesejados. O animal será beneficiado e não subtraído de algo.

Ajude a combater a superpopulação o abandono: castre seu cão ou gato, machos e fêmeas!


ENTENDA A PROJEÇÃO PARA REPRODUÇÃO DE FELINOS:

A femea não castrada tera no: Primeiro ano  – 12 filhotes Segundo ano – 66 filhotes Terceiro ano – 382 filhotes Quarto ano  – 2.201 filhotes Quinto ano – 12.680 filhotes Sexto ano – 73.041 filhotes Sétimo ano – 420.715 filhotes Total 509.097

Com base nesses dados podemos concluir que:

Esterilizando 1 fêmea, em 7 anos não nascerão 509.097 gatos (quinhentos e nove mil e noventa e sete filhotes) Esterilizando 10 fêmeas, em 7 anos não nascerão 5.090.970 gatos (cinco milhões e noventa mil e novecentos e setenta filhotes) Esterilizando 100 fêmeas, em 7 anos não nascerão 50.909.700 gatos (cinquenta milhões e novecentos e nove mil e setecentos filhotes) Esterilizando 1000 fêmeas, em 7 anos não nascerão 509.097.000 gatos (quinhentos e nove milhões e noventa e sete mil filhotes).

Portanto, se cada um de nós esterilizasse ao menos os próprios animais, os sacrifícios em massa nos Centros de Controle de Zoonoses (as “carrocinhas”) além de maus tratos pelos humanos poderiam ser evitados.


Você pode nos ajudar fazendo a sua parte. Castre o seu animal.


Para saber mais sobre o Projeto, gatos que estão para adoção e acompanhar minhas ações, acesse: http://www.facebook.com/paidosgatos http://www.facebook.com/gatinhozen http://www.instagram.com/paidosgatos http://www.instagram.com/gatinhozen

6 visualizações