Buscar
  • Gatinho Zen

LENDA BUDISTA SOBRE OS GATOS DA TAILÂNDIA



Em primeiro lugar temos que saber algo muito importante.

O budismo não está organizado em uma hierarquia vertical, como já sabemos.

A autoridade religiosa descansa sobre os textos sagrados, mas, por sua vez, existe uma grande flexibilidade em seus próprios enfoques.


A lenda que vamos mostrar tem suas raízes em uma escola específica: a do budismo Theravada, ou o budismo da linhagem dos antigos.


Foi na Tailândia e dentro desse contexto que foi escrito “O livro dos Poemas do Gato”, ou o Tamra Maew, conservado hoje em dia na biblioteca Nacional de Bangkok como um autêntico tesouro que deve ser preservado.


Em seus antigos papiros se pode ler uma encantadora história que conta que quando uma pessoa havia alcançado os níveis mais altos de espiritualidade e falecia, sua alma se unia placidamente ao corpo de um gato.


A vida poderia ser então muito curta, ou o quanto a longevidade felina permitisse, mas quando chegava o fim essa alma sabia que subiria para um plano iluminado.


O povo tailandês daquela época, conhecendo essa crença, mantinha também outra curiosa prática…


Quando um familiar falecia, enterrava-se a pessoa em uma cripta junto com um gato vivo.

A cripta tinha sempre um espaço por onde o animal poderia sair, e quando o fizesse tinham por certo que a alma do ser amado já estava no interior daquele nobre gato…

Deste modo, alcançava a liberdade e esse lugar de calma e espiritualidade capaz de preparar a alma para o caminho posterior, o caminho de ascensão.



15 visualizações

© Gatinho Zen
Projeto social gatos de rua - Arraial D´ajuda 2018
Dominios BR - Marketing Digital